Informação COVID-19

Estamos a testar e deslocamo-nos até si.

O Teste Rápido COVID-19 IgG/IgM pode ser realizado em pacientes com ou sem sintomas de Covid-19, para verificar a
presença de anticorpos IgG/IgM no sangue.

 

Os testes rápidos, ao contrário dos laboratoriais, podem dar resultados “numa questão de minutos” e são mais fáceis de usar, o que é essencial nesta fase da pandemia.

Para a correta utilização e interpretação dos testes Covid-19 é importante compreender e reter os seguintes conceitos:

I - Testes COVID-19 de base molecular (zaragatoa): estes testes detectam a presença do vírus SARS-CoV-2 (vírus que causa a doença COVID-19), mas não se a pessoa teve contacto anterior com o vírus.   

Os testes moleculares permitem testar as pessoas numa fase precoce da infeção.

A probabilidade de um resultado positivo varia com o tipo de amostra biológica, a qualidade da colheita e a dinâmica da carga viral, ou seja, da quantidade de RNA viral presente numa determinada localização anatómica e em cada fase e gravidade da doença. Os estudos publicados até à data, mostram que a probabilidade de um teste positivo decresce com o número de dias após o início dos sintomas.
A interpretação dos resultados destes testes deve considerar o nível de suspeição clínica para a COVID-19, pelo que num doente com quadro clínico fortemente suspeito, um teste negativo só por si não deve constituir prova de exclusão de infeção por SARS-CoV-2.

 

II - Testes serológicos: estes testes detectam a resposta imunitária contra o vírus (produção de anticorpos), o que significa, se positivos, contacto com o vírus.

Estes testes tornam-se importantes numa fase posterior da infeção, uma vez que os anticorpos precisam de cerca de 5-10 dias para se desenvolverem e serem detetáveis no sangue. Quando realizados em larga escala na população, podem dar-nos informações sobre a taxa de exposição ao vírus de uma população e, por conseguinte, orientar adequadamente as autoridades nos seus esforços para atenuar as medidas restritivas sociais. 

Os testes serológicos rápidos, detetam a presença de anticorpos IgM e IgG para o SARS-CoV-2. Sendo testes de detecção da resposta imunológica, não estão recomendados para o diagnóstico precoce de COVID-19. De facto, a resposta imunológica na infecção por SARS-CoV-2 é detectada a partir da segunda semana de infecção, ou seja, cerca de 5 a 10 dias após o início dos sintomas. 

Por isso, o resultado dos testes de deteção de anticorpos quando interpretados isoladamente não exclui a possibilidade da pessoa estar infetada e não podem constituir um critério único na avaliação do estado do doente, pelo que têm de ser interpretados em conjunto com outros dados clínicos e/ou laboratoriais.

No dia 4 de Maio reabrimos a nossa actividade ao público presencial.

Devido à pandemia, tivemos que implementar o plano de contingência e as normas de higiene e segurança, seguindo as orientações da DGS.

As novas regras baseiam-se fundamentalmente na reformulação do horário dos utentes e tempo dedicado à desinfecção e esterlização das instalações e equipamentos.

As número de atendimentos por hora tiveram de ser restringidos, minimizando o cruzamento e movimentação de utentes na clínica, estabelecendo assim o distanciamento social, garantindo a segurança.  

Agradecemos a todos a compreensão e o comprimento das regras e horários agendados.

Por outro lado, o nosso Projecto Tele-Fisio-Saúde continua activo e a funcionar em pleno. Este projecto é orientado a quem não tem a necessidade se deslocar à clínica para realizar tratamentos de gabinete. Realizámos até ao momento mais de 700 videos-conferências com uma taxa de sucesso acima do expectavél, pois nunca o tinhamos realizado em mais de 20 anos de existência.

©  2020 Fisidinâmica

Rua Virgilio Correia, 15A 1600-219 Lisboa

  • Instagram Social Icon
  • Facebook Social Icon
  • Google+ Social Icon